Anúncios

Arquivo

Posts Tagged ‘TV Brasil’

CONSOLIDADOS 13/10/2017 + MÉDIA DIA – AUDIÊNCIAS DE TV

Globo – Média Dia: 17,6

Bom Dia São Paulo 8,4
Bom Dia Brasil 10,0
Mais Você 7,6
Bem Estar 8,0
Encontro 8,3
SP1 13,3
Globo Esporte 12,2
Jornal Hoje 12,1
Vídeo Show 9,9
Sessão da Tarde: Madagascar 2 13,6
Senhora do Destino 19,8
Malhação 19,9
Tempo de Amar 21,8
SP2 26,4
Pega Pega 28,8
Jornal Nacional 30,7
A Força do Querer 40,3
Globo Repórter 27,5
Máquina Mortífera 16,1
Jornal da Globo 9,1
Conversa com Bial 6,7
Plantão Noturno 5,6
Corujão: O Sistema 4,3
Corujão: Instinto Selvagem 2 3,5

Record TV! – Média Dia: 5,8

Balanço Geral Manhã 2,6
SP no Ar 3,9
Fala Brasil 4,9
Hoje em Dia 4,5
Balanço Geral SP 7,2
Ribeirão do Tempo 5,5
Bicho do Mato 4,1
Cidade Alerta 6,2
Os Dez Mandamentos 6,2
SP Record 5,9
Belaventura 5,0
O Rico e Lázaro 8,1
Jornal da Record 5,9
A Fazenda – Nova Chance 8,7
Legendários 5,0
Fala que Eu te Escuto 1,9
Igreja Universal do Reino de Deus 0,4

SBT – Média Dia: 6,1

Primeiro Impacto 3,6
Mundo Disney 4,8
Bom Dia & Cia 7,2
Fofocalizando 5,1
Casos de Família 4,2
No Limite da Paixão 4,2
Um Caminho para o Destino 6,9
Roda a Roda 5,9
SBT Brasil 6,4
Carinha de Anjo 10,0
Chiquititas 6,6
Programa do Ratinho 6,3
Tela de Sucessos: Sammy, a Grande Fuga 6,9
The Noite 4,4
Operação Mesquita 2,8
SBT Notícias 2,3

Band – Média Dia: 2,4

Band News 0,4
Café com Jornal 0,7
Dia a Dia 0,4
Sempre Bem 0,3
Os Simpsons 0,9
Copa do Mundo de Futebol Sub-17: Níger x Brasil 3,0
Os Donos da Bola 3,0
Super Bônus 0,5
Brasil Urgente 4,2
Brasil Urgente Local 6,7
Jornal da Band 5,5
Exathlon Diário 2,1
Pânico na Band (reprise) 1,4
O Mundo Segundo os Brasileiros 1,5
Jornal da Noite 0,7

RedeTV! – Média Dia: 0,5

Você na TV – I 0,2
Você na TV – II 0,4
Melhor pra Você 0,6
A Tarde É Sua 1,7
RedeTV! News 0,6
TV Fama 0,7
Mariana Godoy Entrevista 0,6
Documento Verdade 1,1
Leitura Dinâmica 0,6
Amaury Jr. 0,3

Anúncios

Curta em Cena, hoje (10) Carla Camurati e Andrés Lieban

Divulgação – TV Brasil

Na semana do Dia das Crianças, o programa “Curta em Cena” aborda as produções audiovisuais dedicadas ao público infantil. Para falar sobre o assunto, a apresentadora Tâmara Freire entrevista dois especialistas no segmento: a cineasta Carla Camurati e o animador Andrés Lieban. O bate-papo vai ao ar nesta terça-feira (10/10), às 23h30, na TV Brasil.

A proposta dessa edição do programa é analisar o conteúdo audiovisual do país produzido para as crianças. Os convidados refletem sobre a importância de um dos mais relevantes eventos da sétima artes do Brasil: o FICI, Festival Internacional de Cinema Infantil.

Diretora e curadora do festival, Carla Camurati conta de onde surgir a ideia de realizar uma iniciativa deste porte no país. O premiado diretor de animação Andrés Lieban também discute as características do curta-metragem voltado para a criança e destaca filmes premiados do evento.

Andrés também comenta o caso do curta “Amigãozão” que gerou a série de sucesso “Meu Amigãozão”, voltada para o público infantil. Dono do estúdio 2DLab, ele é responsável por essa produção que tem destaque na TV Brasil Animada, faixa infantil da emissora pública com mais de sete horas de programação diária dedicada à garotada.

Durante o programa, os convidados também conversam com Tâmara Freire sobre a primeira vez que viram um filme. Eles contam se tiverem alguma lembrança especial de uma produção audiovisual que assistiram na infância.

Carla Camurati recorda que a primeira obra que viu foi “Meu Pé de Laranja Lima”, filme de 1970 que trouxe para as telas uma adaptação do livro homônimo de José Mauro de Vasconcelos. “Eu assisti quando tinha 10 anos e até hoje eu tenho imagens desse filme na minha memória”, relata a cineasta.

Para Andrés Lieban, diretor do programa Meu AmigãoZão, um filme que marcou a sua infância foi “Sinfonia Amazônica”, o primeiro longa-metragem de animação brasileiro. Lançado em 1953, o filme tem 75 minutos e produzido inteiramente por Anélio Latini Filho.

Rebeca Gusmão detona Carlos Arthur Nuzman no “Conversa com Roseann Kennedy”

Divulgação – TV Brasil

No “Conversa com Roseann Kennedy” desta segunda-feira (09/10), às 21h30, pela TV Brasil, a ex-nadadora Rebeca Gusmão revela as dificuldades que precisou superar, incluindo a perseguição que teria sofrido do presidente afastado do COB, Carlos Arthur Nuzman.

A conversa passa ainda pela maternidade na vida da ex-atleta, pela relação com a família e pelo relançamento da autobiografia “Virada Olímpica – A carreira, a queda e a superação”, no qual Rebeca revela que tentou o suicídio.

Rebeca Gusmão foi uma das principais nadadoras do país. Mas acusada de dopping por uso de testosterona, teve sua carreira interrompida. Banida do esporte, ela deu a volta por cima. Hoje, é personal trainer, colunista e palestrante.

“Foram anos acumulando várias coisas, várias decepções”, conta Rebeca, que foi obrigada a devolver quatro medalhas conquistadas nos Jogos Pan-Americanos do Rio (2007). “Foram dois anos de julgamento, de idas e vindas na Suíça, sem nunca imaginar que poderia ser banida”, explica. Aos dissabores no esporte somaram-se as frustrações em sua vida pessoal, familiar e financeira.

A ex-atleta se diz vítima de perseguição, inclusive do presidente afastado do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), Carlos Arthur Nuzman. “Na minha cabeça passou o filme do Nuzman, quando ele me fez responder a um processo criminal injustamente, onde no final eu fui absolvida. Lembro direitinho as palavras dele. E, quando eu o vi sendo preso, vendo as coisas que ele fez, eu falo: ‘realmente, depois de dez anos, a justiça divina tarda mas não falha’”, detona.

De acordo com Rebeca, “o esporte é muito político também” e há um lado corrupto por trás do espetáculo. “É muito bonito ali para quem está na arquibancada (…) Mas, para quem está nos bastidores, a gente sabe como funciona. O esporte é um business. Então, quando você mistura política com business, é muito complicado”, observa.

Não restam mágoas do esporte na vida de Rebeca Gusmão, para quem tudo se encaminhou da forma correta. “Se uma pedrinha fosse mexida, eu não ia ter o Zeus”, conclui, referindo-se ao seu primeiro filho, que hoje tem um ano de idade.

Campanha da TV Gazeta de São Paulo incentiva envelhecimento saudável

A TV Gazeta inicia a veiculação da série “Vida Ativa”, que conta histórias de pessoas que escolheram viver a terceira idade de maneira leve, divertida e produtiva. Com o objetivo de estimular o público a preservar a vivacidade do corpo e da mente ao longo do envelhecimento, os vídeos foram lançados justamente no mês em que se comemora o Dia do Idoso.

O Brasil está envelhecendo e a sociedade está aprendendo a lidar de maneira diferente com essa etapa da vida. A campanha da emissora paulista tem como proposta passar uma mensagem positiva e otimista para essa parcela da população, incentivando esse público a buscar cada vez mais qualidade de vida.

Os vídeos terão cerca de um minuto de duração, e começarão a ser veiculados nos breaks da programação e nas redes sociais.

Recordar é TV homenageia Mário Lago nesta terça na TV Brasil

Divulgação – TV Brasil

Artista polivalente, o saudoso Mário Lago é lembrado no programa “Recordar é TV” desta terça (03/10), às 21h30, na TV Brasil. Para celebrar sua trajetória, a emissora pública resgata de seu acervo uma entrevista que ele concedeu há trinta anos, em 1987, ao programa “Advogado do Diabo” da TVE do Rio de Janeiro.

Na atração, ele foi sabatinado pelo sambista Haroldo Costa. Também participaram da conversa a jornalista Dulce Monteiro, o compositor Fernando Lobo e o jornalista Sérgio Cabral. Durante o papo, Mário Lago revela casos pitorescos das inúmeras vezes em que foi preso pela ditadura e explica porque é cobrado pelas feministas por sua música “Ai que saudades da Amélia”.

Mario Lago era advogado, jornalista, compositor, poeta, radialista e escritor, mas ficou conhecido pelo grande público graças ao seu trabalho como ator. Lembrado como um exemplar humanista e amante da liberdade, ele foi preso, injustiçado e perseguido durante o regime militar.

A trajetória de vida do artista se mistura com a história do Brasil do século XX. Intelectual, ele comenta sua relação com o passado. “Eu não sou saudosista. Saudade é uma coisa que incomoda mais do que galo”, brinca Mário Lago durante a entrevista gravada na década de 1980 para a TVE do Rio de Janeiro.

O convidado conta como se mantinha contemporâneo mesmo com o avanço da idade. “Tenho a facilidade de me adaptar porque vivi vários tempos. Tive uma família grande e minha residência ficava sempre cheia de jovens. Eu estava me atualizando permanentemente com essa mocidade dentro de casa”, destaca.