Anúncios

Arquivo

Posts Tagged ‘TV Brasil’

Canal Brasil inicia programação especial de Natal nesta sexta

DIVULGAÇÃO – TV BRASIL

Falta menos de um mês para o Natal e o Canal Brasil já começa a entrar no clima da festa. A partir desta sexta-feira (08/12) e nas três sextas seguintes, sempre às 19h30, o canal exibe programação especial que inclui quatro filmes que remetem ao espírito natalino: “Made in China” (dia 8), “Rio de Fé – Um Encontro com Papa Francisco” (dia 15), “Maria, Mãe do Filho de Deus” (dia 22) e “Irmãos de Fé” (dia 29).

Anúncios

Caminhos da Reportagem, hoje (7) realizadores de filmes e vídeos sobre natureza

Nesta quinta-feira (07/12), às 22 horas, na TV Brasil, o “Caminhos da Reportagem” discute como o cinema ambiental e a produção audiovisual podem ser ferramentas de conscientização e engajamento das pessoas.

Para o jornalista André Trigueiro, especialista em meio ambiente, “o cinema tem magia, o audiovisual mexe nas fibras mais íntimas da gente, não é só no estado racional.  Esse cinema, mesmo não conquistando o circuito comercial, é “espetacular, genial e inspirador”, afirma.

O Festival Internacional de Cinema e Vídeo Ambiental, que acontece há 19 anos em Goiás, consolidou-se como o maior festival com essa temática na América Latina. Diretores, produtores, atores e público discorrem sobre a importância e os desafios do cinema ambiental.

Homenageada no festival, a atriz Dira Paes ressaltou o papel dessa produção enquanto denúncia de crimes e tragédias ambientais. “Quando a gente fala de ambiente, vai além do nosso próprio quintal e tem que pensar no todo, no que está acontecendo no mundo de bom e o que está acontecendo de ruim, degradante e extremamente triste”, afirma.

Os produtores indígenas Gilmar Galache, da etnia Terena, e Ademilson Concianza, da etnia Kaoiwá, fazem parte da Associação Cultural dos Realizadores Indígenas. Eles contam como usam o audiovisual para a preservação da cultura, troca de saberes e denúncia.

O programa ouviu cineastas, como o indigenista Vincent Carelli, criador do projeto Vídeo nas Aldeias, que formou cineastas indígenas nos anos 80; e João Amorim, produtor do Manual de Sobrevivência para o Século 21, série que discute sustentabilidade. A ONG World Wide Fund for Nature (WWF) revela como faz uso de vídeos para engajar os usuários nas redes sociais.

Mídia em Foco, hoje (6) impacto do vídeo on demand no cinema

DIVULGAÇÃO – TV BRASIL

O cinema versus o vídeo on demand. Este é o tema do programa “Mídia em Foco” que vai ao ar nesta quarta-feira (06/12), às 22h30, na TV Brasil. Na atração, especialistas falam sobre as mudanças sofridas nos últimos anos na chamada janela de exibição, que é o período exclusivo que uma produção cinematográfica tem em cada mídia.

Até pouco tempo, o modelo padrão funcionava assim: um filme estreava no cinema, depois ia para as locadoras, em seguida para a TV a cabo e por último chegava à TV aberta. Mas a popularização do vídeo on demand mexeu com esse paradigma.

“A gente está na época do compartilhamento, tudo é compartilhado, e estamos na época dessa circulação expressa”, diz Maurício Andrade Ramos, Diretor-Presidente da SPCine. “Os interesses econômicos dos vários envolvidos, da sala de cinema, do produtor, do distribuidor e do público final vão acabar se alinhando”, aposta Sabrina N. Wagon, CEO da Elocompany.

Antigamente, a exclusividade de exibição nos cinemas era de no mínimo dois anos. Hoje, é de apenas três meses. E às vezes, o filme nem sequer é lançado na telona. “Os grandes grupos de mídia perceberam que eles precisam estar nas plataformas digitais”, completa Fernando Lauterjung, jornalista especializado em cinema.

Recordar é TV: Imagens do início da carreira de Bussunda

DIVULGAÇÃO – TV BRASIL

A crítica política e o humor escrachado que marcaram a trajetória do saudoso Cláudio Besserman Viana, o Bussunda, são lembrados pelo “Recordar é TV” nesta terça-feira (05/12), às 21h30, na TV Brasil.

A atração utiliza o acervo da emissora pública para mostrar trechos da entrevista concedida pelo homenageado ao cartunista Ziraldo no programa “O Papo”, da extinta TVE do Rio de Janeiro, em 1989, quando falou sobre o começo da carreira.

Humorista, comediante, ator, jornalista, escritor, cronista esportivo, editor de revista e dublador são algumas das atividades que Bussunda exerceu em sua trajetória que terminou de maneira abrupta. Ele faleceu na Alemanha no dia 17 de junho de 2006, aos 43 anos, quando fazia a cobertura da Copa do Mundo de futebol com a equipe do “Casseta & Planeta”.

Na conversa com Ziraldo recuperada pela TV Brasil, o homenageado destacou a influência do jornal “O Pasquim”, comentou o início da carreira como redator na revista “Casseta Popular” e abordou a experiência com roteirista da “TV Pirata”.

Bussunda também rememorou o encontro com o grupo que posteriormente iria fazer sucesso com o programa humorístico “Casseta e Planeta, Urgente!”.

O humorista iniciou na década de 80 sua participação em programas de tevê. Ele conduzia a atração “Cabeça Feita”, na TV Educativa do Rio de Janeiro, em 1988.

Na produção, o apresentador tentava “fazer a cabeça” tanto de jovens quanto de adultos. Naquela época, o artista já tinha um sorriso contagiante. O talk show discutia questões como sexualidade, drogas, preconceito, adolescência, entre outros assuntos que já estavam em voga e eram debatidos nos anos 80.

Roseann Kennedy entrevista cardiologista Dr. Brasil Caiado nesta segunda, 4

DIVULGAÇÃO – TV BRASIL 

Convidado da jornalista Roseann Kennedy, o cardiologista Brasil Caiado vem de uma família que tem tradição na política. O avô foi governador, o pai, deputado federal quatro vezes e também prefeito. Mas nunca pleiteou o cargo público e diz que nem sequer teve vontade.

No entanto, o mundo político continua ao seu redor. O Dr. Brasil Caiado tem na lista de clientes nomes de ex-governadores, senadores e deputados e inúmeras autoridades. O programa “Conversa com Roseann Kennedy” desta segunda-feira (04/12) vai ao ar às 21h30, na TV Brasil.

Sempre discreto e ético, foi responsável pelas informações clínicas quando o governador cassado do DF, José Roberto Arruda foi preso e ele teve que atendê-lo na prisão da Polícia Federal.

Sobre essa proximidade de sua profissão com o mundo político, Brasil Caiado declara: “Eu particularmente sempre quis separar a profissão de médico e paciente. Do ponto de vista político, eu vejo pessoas, seres humanos. Não deixo muito que essa coisa se misture, mesmo porque são partidos variados, pessoas que às vezes se desentendem, mas que no consultório todos eles se entendem com o médico”.

Há vinte e cinco anos em Brasília, o cardiologista diz que sempre atendeu personalidades da política. “A gente percebe nitidamente a relação da profissão com o estresse. E a gente tem por obrigação tentar ajudar os pacientes a usar caminhos diferentes para tentar do ponto de vista da atividade física, de regular os horários que não são fáceis, principalmente em anos eleitorais, é uma dificuldade. A gente não encontra ninguém em consultório em ano eleitoral. Às vezes, a gente percebe uma negligência com a saúde para a dedicação com a política, tamanha é a demanda de tempo para exercer hoje a política brasileira, não é fácil mesmo não”, enfatiza.

Apaixonado pela profissão, Dr. Brasil Caiado diz que na especialidade da cardiologia, uma das coisas que ele mais ensina e tenta influenciar nas pessoas é a busca pelo equilíbrio. “A vida é feita do equilíbrio. Qualquer coisa que faz você sair do eixo, pode ser o excesso de trabalho, o excesso de alimentação, o próprio excesso de exercício, o organismo não gosta. Não é bom para a saúde”, afirma. Diz que para garantir uma boa qualidade de vida é preciso conjugar a dedicação ao trabalho, à família, ao exercício físico, ao lazer e ter os períodos de férias a cada ano.

Mesmo com a longevidade no país e no mundo aumentando a cada dia, Dr. Brasil faz um alerta: “A prevenção ainda é o maior remédio”. Por isso, o cardiologista defende a dieta do mediterrâneo que é rica em vegetais e peixes que tem G. “Esse equilíbrio de muito peixe, ômega 3, com saladas, menos gordura, a diferença é significativa do ponto de vista da prevenção. O brasileiro de forma geral come mal. A gente tem uma dieta rica em gordura e muito sal também. É preciso reeducar esse esquema de divulgação, de reeducação da população. Porque a alimentação está diretamente relacionada com a doença cardíaca”, conclui.

O programa Conversa com Roseann Kennedy tem horários alternativos na TV Brasil. A atração jornalística também vai ao ar aos domingos, às 19h30.