Anúncios

Archive

Posts Tagged ‘pt’

Ator de Tropa de Elite descobriu a manipulação por trás da delação da JBS

Vídeo retirado do YouTube – Canal polica MENTE BR

Anúncios

Aécio, Temer e JBS – Fim do Brasil

 

Vídeos retirados do YouTube – Canal: Nando Moura

Dilma Rousseff defende recriação da CPMF no “Mariana Godoy Entrevista”

Divulgação RedeTV

Dilma Rousseff foi a entrevistada do “Mariana Godoy Entrevista” da última sexta-feira (10/06). Diretamente do Palácio da Alvorada, em Brasília, a presidente afastada conversou com a apresentadora Mariana Godoy e comentou os últimos acontecimentos na política brasileira.  “Eu espero que a Comissão de Ética cumpra seu papel, que essa postergação sistemática, essa manipulação sistemática da Comissão de Ética pare”, disse. E completou: “Eu não gosto de condenar ninguém porque eu não faço papel de juiz, mas que se cumpra rigorosamente a pauta, e que as manipulações parem e sejam interrompidas, e que ele [Cunha] responda na justiça pelas contas na Suíça e por ter negado que ele tinha contas na Suíça”.

Sobre o governo do presidente interino Michel Temer, Dilma fez críticas à medidas adotadas que, segundo ela, “desmantelaram o Estado”. “Não dá para acabar com o Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação. O futuro do nosso país depende da ciência, da tecnologia e da inovação (…) Não é assim que se dirige um estado. Reduzindo ministérios a economia é mínima, isso se houver economia, se não ficar mais caro”, defendeu.

A apresentadora Mariana Godoy questionou a respeito da reforma política ser prioridade do governo caso Dilma retorne ao poder e a presidente afastada reiterou a importância de reassumir a presidência. “Eu acho imprescindível que o meu mandato seja restabelecido, mas eu não acho que só isso resolve as questões. Acho que o Brasil vai ter que repactuar a política. Não abro mão do fim desse processo fraudulento de impeachment”, enfatizou.

Ainda sobre o tema, a política explicou porque considera ter sido vítima de um golpe. “Dizem que não é golpe porque as instituições estão funcionando. Há hoje, no mundo, outra compreensão a respeito dos tipos de golpe existentes. O golpe militar afastava o presidente, mas ao mesmo tempo destruía o regime democrático, acabava com o direito de imprensa, acabava com a liberdade de opinião. O golpe no momento atual usa de outro método, ele quebra a legalidade, quebra a Constituição, e tenta manter o regime democrático”, comentou.  

“Eu irei até as últimas consequências para defender não o meu mandato, mas, sim, as instituições”, afirmou Dilma Rousseff ao relembrar a votação do impeachment na Câmara dos Deputados em 17 de abril. “Estou tranquila e vou lutar para voltar”, enfatizou.

Para a presidente afastada, o impeachment é uma forma de evitar que as investigações cheguem a determinados políticos e, quando Mariana pergunta se as mesmas não poderiam afetar o ex-presidente Lula, Dilma dispara há dois pesos e duas medidas quando se trata de Lula.  “Quando se trata de vazar conversa da presidenta da República com qualquer pessoa, no mundo inteiro não teria discussão: a pessoa que faz isso e revela, vai pra cadeia. Nos Estados Unidos ele nem pisca, e é a maior democracia do mundo”, disse a política, que ainda revelou não concordar com a prática dos vazamentos. “Acho que a prática de vazamento leva a  uma das piores consequências: a espetacularização da política e o uso da investigação criminal parcial, não revelada integralmente, não julgada, como instrumento político de acabar com o adversário”, ressaltou.

“Vazam delações premiadas que ainda não foram concluídas. Vazam informações a meu respeito e elas nunca são provadas. O último vazamento foi o do senador Delcidio sobre Pasadena. Pasadena foi uma compra que a Petrobras fez em 2006. Comprou 50% das ações da refinaria”, concluiu.

A corrupção também foi pauta da entrevista e a presidente defendeu ter buscado a transparência durante seu governo. “Houve corrupção. Não é privilégio da direita ou do centro ser corrupta e a esquerda ser uma santa. (…) Essa visão de que tem os corruptos que são políticos e todo o resto da sociedade não é corrupta é uma visão absolutamente equivocada a respeito do mundo. A pessoa não é corrupta porque ela desempenha uma finalidade, ela é corrupta porque não resiste às condições para enriquecer ilicitamente. Tem uma questão ética aí. Todas as pessoas que resistem, resistem porque tiveram uma criação: pai, mãe, professor; alguns por convicção religiosa, outros por convicção ideológica”, falou.

Ao falar sobre a crise econômica, Dilma Rousseff defendeu a volta da CPMF como forma de obtenção de recurso de receita e afirmou que o governo provisório está fazendo demagogiae esperando a eleição passar para apresentar as medidas necessárias. “A transação financeira da CPMF permite que a Receita Federal controle todo o processo de evasão fiscal, controle se os impostos devidos estão sendo pagos. Nunca  gostaram da CPMF. Não só porque ele é um imposto. É porque ela é um mecanismo muito forte de controle. (..,) Você sabe quem ganha mais e está evadindo o fisco. No Brasil nós temos uma imensa dificuldade em tributar aqueles que mais ganham”, concluiu.

Agradecimento FabioTV

Retorno de Dilma Rousseff seria a maior tragédia do País, defende Roberto Justus na Rádio Jovem Pan

Divulgação

O entrevistado do programa Morning Show, da rádio Jovem Pan desta quinta-feira (09/06), foi o empresário, publicitário, apresentador e chairman do Grupo Newcomm, Roberto Justus que, em um bate-papo falou sobre diversos temas, entre eles, política, casamento e seu hobby como cantor.

Justus é o único apresentador brasileiro a apresentar três diferentes reality shows na TV aberta e atualmente comanda o “Power Couple”. Segundo ele, a emissora estuda exibir a próxima temporada da atração duas vezes por semana, às terças e quintas-feiras.

“Esse programa tem uma unanimidade de críticas positivas que eu nunca vi em nenhum programa que eu apresentei. Estou muito feliz com o resultado”, garante.

O empresário também revelou que pretende se especializar como apresentador de TV: “Após 35 anos, o mundo dos negócios me cansou um pouco, quero me concentrar na minha carreira artística, que é onde quero estar daqui a 30 anos”, enfatizou.

A respeito de um possível retorno de Dilma Rousseff à presidência do Brasil, ele foi enfático em dizer que seria a maior tragédia do País e mostrou-se favorável a Michel Temer. Apesar de gostar do tema, Justus garante que jamais ingressaria na carreira política.

Agradecimento FabioTV

Sérgio Cabral maltrata criança carente enquanto Lula da risada

O vídeo foi feito em 2011 por um menino morador do complexo do alemão, no vídeo o mesmo reclama que a piscina do complexo esportivo nunca fica aberta, demostrando irritação Lula fala:

” No dia em que a imprensa vir ai, no fim de semana, e ver essa porra fechada, o prejuízo político vai ser[…]”