Archive

Posts Tagged ‘Profissão Repórter’

Profissão Repórter mostra a procura por serviços médicos longe de casa, hoje (22)

Pernambuco é o estado com o maior número de crianças que nasceram com microcefalia. São quase 900 casos suspeitos só neste ano. Os bebês nascidos no interior precisam buscar ajuda na capital, Recife.

A repórter Mariana Fontes acompanhou a viagem de Josenilda e da filha Layla, de apenas 20 dias. Foram 11 horas de viagem de ônibus em busca de um diagnóstico.

Gabriel é um menino de oito anos que tem paralisia cerebral. Sem ajuda de ninguém, Lisley sai de São Vicente, no litoral de São Paulo, e vai com o filho até a capital.

O repórter Victor Ferreira conheceu Saulo, um menino baiano de 11 anos que precisa fazer o transplante de cinco órgãos.

O repórter Caco Barcellos passou quatro dias dentro da ala infantil do hospital Santo Antonio, em Porto Alegre. De cada dez cirurgias feitas no hospital, duas são de crianças vindas de outros estados. Caco acompanhou histórias como a da menina Heloísa, que há 8 anos espera por uma cirurgia no coração. Ele viu também o emocionante esforço dos médicos para salvar a vida de bebês que passam por operações cardíacas delicadas.

Nesta terça-feira (22) 23h54, logo após ‘Pé na Cova’.

Divulgação Rede Globo

Profissão Repórter, hoje (15) O trabalho de ativistas feministas é destaque

Foto Divulgação TV Globo
O ‘Profissão Repórter’ desta terça-feira, dia 15, mostra o trabalho e as barreiras no caminho das ativistas feministas. Dolores Aronovick, autora do blog “Escreva, Lola, Escreva”, é uma das mais atuantes no Brasil, e o repórter Guilherme Belarmino acompanha algumas de suas palestras sobre os direitos da mulher e de gênero. Por onde passa, Lola recebe apoio, mas na Internet enfrenta ataques e ameaças, inclusive de morte. Nesta terça-feira (15) 23h53.

Profissão Repórter, hoje (01)Equipe acompanha refugiados que fugiram do terror do Estado Islâmico

 Daqui a pouco, comportamento sexual de jovens e adultos no Profissão Repórter!

Nas praias da ilha grega de Lesbos há sinais por toda a parte da chegada de milhares de refugiados. Pelas contas da ONU, mais de 850 mil pessoas se aventuraram em embarcações precárias e lotadas para chegar ao continente europeu. A grande maioria é de sírios fugitivos da guerra civil e da violência e intolerância religiosa de grupos como o Estado Islâmico.

O repórter Caco Barcellos e o repórter cinematográfico Eduardo Apolinário se depararam com montanhas de coletes salva-vidas nas praias, uma espécie de lixão de vestígios de quem foge da guerra.

Nesta terça-feira (01) 23h49.

Profissão Repórter, hoje (24) regiões com falta de luz

Daqui a pouco, comportamento sexual de jovens e adultos no Profissão Repórter!

Em um tempo no qual as pessoas estão conectadas o tempo todo e se comunicando por meio da tecnologia, é difícil imaginar como seria sobreviver sem luz elétrica. O ‘Profissão Repórter’ desta terça-feira (17/11) mostra como a escuridão pode afetar a rotina das pessoas. A equipe de Caco Barcellos visita quatro estados, Amazonas, Pernambuco, São Paulo e Rio de Janeiro, e registra a vida nesses locais em situações de falta de luz.

Na Vila de Fátima, uma comunidade ribeirinha do Amazonas, o repórter Estevan Muniz acompanha o cotidiano do lavrador Rossi e da dona de casa Lucenilda, um casal com dez filhos que nunca teve energia elétrica em casa. A luz chega pela primeira vez às residências da região e a reportagem mostra as mudanças na vida dos moradores dessa comunidade. Já no bairro Passarinho, em Recife (PE), o programa aborda a insegurança e violência causada pela má iluminação. Também no estado, a repórter Mariana Fontes relata a história de uma estudante da Universidade Federal de Pernambuco, que há três meses sofreu violência sexual em um terreno próximo à universidade.

No Sudeste do país, a equipe retrata o caso de um bairro da Zona Leste de São Paulo, onde apenas um poste de iluminação pública fornece energia elétrica para 2 mil famílias. A repórter Mayara Teixeira mostra os emaranhados de fios, chamados popularmente de “gatos”, e conhece Clodomir, o eletricista da comunidade responsável por improvisar essas instalações elétricas. Enquanto isso, o programa explica como acontece o furto de energia nos condomínios de luxo do Rio de Janeiro.

Profissão Repórter registra a rotina no maior presídio masculino do país, hoje (10)

 ‘Profissão Repórter’ aborda o namoro na adolescência, hoje 15-05
Repórter Victor Ferreira registra o momento de uma revista no pavilhão.

O Presídio Central de Porto Alegre tem presos de sete facções. A própria direção sabe da existência dos grupos criminosos e admite que dialoga com os líderes. “Tem que existir o diálogo para tudo, né? A gente respeita a pessoa que está do outro lado para obter o respeito também do outro lado aqui”, diz o capitão Miguel, chefe operacional da cadeia. A Polícia Militar assumiu a administração do presídio depois de uma rebelião que aconteceu em 1994.

Os repórteres Caco Barcellos, Victor Ferreira e Danielle Zampollo se dividiram para mostrar a realidade do maior presídio do Brasil. O Central abriga 2.400 presos acima da capacidade. Para controlar os ânimos e evitar rebeliões, a direção do presídio decidiu atender algumas reivindicações e dividiu a cadeia em alas.

Não perca, nesta terça-feira (10) a partir das 23h45.

 

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 14.822 outros seguidores