Anúncios

Arquivo

Posts Tagged ‘Profissão Repórter’

Profissão Repórter, hoje (23) alta taxa de abandono escolar

Divulgação – TV Globo

A alta taxa de abandono escolar é um dos índices que têm prejudicado a expansão da escolaridade no Brasil, uma realidade apresentada pelo ‘Profissão Repórter’, nesta quarta-feira (23/05). “O programa tem três eixos: um que trata sobre violência; outro sobre trabalho e gravidez precoce; e outro em que tento registrar os alunos que abandonam a escola por falta de interesse”, explica a repórter Danielle Zampollo, que encontra na zona leste de São Paulo uma praça cheia de adolescentes que largaram os estudos ou que raramente vão à escola.

O local foi indicado pela própria escola pública da região, onde muitos alunos deveriam estar regularmente matriculados. Paulinho, de 12 anos, tem problemas com faltas e já acumula três repetências no ensino fundamental.

O programa mostra como a escola tem se organizado diante do problema. A repórter acompanha a coordenadora que, com a ajuda do corpo pedagógico, percorre o bairro e bate de porta em porta para se apresentar e conhecer os motivos das faltas.

O ‘Profissão Repórter’ vai a Alagoas, o Estado com a maior evasão escolar no ensino fundamental do país. Desinteresse, trabalho, gravidez e violência são as quatro principais causas de abandono das salas de aula. Numa turma com apenas três alunos do EJA (Educação de Jovens e Adultos), a repórter Mayara Teixeira conhece Lucileide, uma estudante decidida a seguir em frente. “Eu comecei a estudar esse ano. Comecei outros anos, só que eu desisti. Desisti porque morava com um homem que não deixava eu estudar. Aí, deixei o homem e voltei para os estudos. Graças a Deus!”, diz.

Já Caco Barcellos, em viagem ao Ceará, visita a maior escola de Jangurussu, o bairro mais pobre de Fortaleza. O repórter mostra como a guerra entre facções criminosas apavora os moradores e aumenta a evasão escolar. No ano passado, 72 pessoas foram assassinadas no local, das quais 19 eram estudantes adolescentes.

O ‘Profissão Repórter’ vai ao ar na TV Globo, depois do ‘Futebol 2018’.

Anúncios

Profissão Repórter, hoje 20) a crise na formação de médicos no Brasil

DIVULGAÇÃO  – TV GLOBO

Na maior cidade do país, dentro de uma das melhores universidades nacionais, um pronto-socorro deixa de prestar atendimento à população por falta de profissionais. O drama que atinge o Hospital Universitário da Universidade de São Paulo é o retrato de um problema que começa antes de chegar aos consultórios. O último ‘Profissão Repórter’ de 2017, que será exibido nesta quarta-feira (20/12) aborda os problemas na formação de médicos, uma das faces da crise da saúde no Brasil.

Enquanto milhões de pacientes aguardam atendimento, há muitos estudantes com o desejo de se formar em Medicina. Erik Von Poser acompanha o movimento da região do Butantã, onde o HU está localizado. Atualmente, o número de funcionários representa 20% do quadro de 2013 e 2014, quando começaram os programas de demissão voluntária.

Já Caco Barcellos entra no Hospital Universitário Pedro Ernesto, ligado à Universidade Estadual do Rio de Janeiro, e registra um cenário de abandono: leitos vazios, funcionários há meses sem receber e pacientes esperando por exames. Os residentes reclamam que sua formação profissional fica prejudicada no ambiente precário.

Monique Evelle mostra que muitos brasileiros, em busca de opções mais baratas, se matriculam em faculdades do Paraguai, onde as mensalidades custam cerca de R$ 600. Mas esses alunos depois terão de enfrentar o Revalida, uma prova para validação do diploma no Brasil, que no último ano aprovou menos de 30% dos inscritos.

O ‘Profissão Repórter’ vai ao ar na TV Globo, depois do ‘Festeja Brasil’.

Profissão Repórter, hoje (6) Gravidez precoce ganha destaque

De cada cinco bebês nascidos no Brasil, um é filho de uma adolescente. O ‘Profissão Repórter’ desta quarta-feira (06/12) destaca essa realidade e analisa os obstáculos enfrentados pelas jovens mães.

O jornalista vai ao Pará contar a história de Thaís. Aos 11 anos, ela teve seu primeiro filho e, apesar da suspeita de sífilis, não faz tratamento – um dos motivos é o ciúme do marido.

Em uma visita à maternidade Bárbara Heliodora, a maior do Acre, a repórter Eliane Scardoveli encontra oito meninas grávidas. Na sala de espera do pré-natal, ela conhece uma jovem de 14 anos, exemplo de como a falta de informação é um problema. Em uma escola estadual da capital, Rio Branco, existe até um uniforme especial para as alunas grávidas, de tão rotineira que é a situação. Algumas meninas voltam a estudar mesmo com os bebês no colo, contando com ajuda de professores e alunos.

Na Grande São Paulo, Nathália Tavolieri conhece Camila, de 17 anos, que tem um bebê de 6 meses. Expulsa de casa pela mãe, ela mora com o namorado e a sogra, que é a responsável pelo sustento da família. Atualmente, não trabalha e nem estuda.

O ‘Profissão Repórter’ vai ao ar na TV Globo, depois do futebol.

Profissão Repórter, hoje (15) Jovens repórteres falam sobre experiência na redação

Nesta quarta-feira (15/11), o ‘Profissão Repórter’ dedica o programa para a experiência da 4ª edição do Globo Lab. Promovida pelo ‘Globo Universidade’, a iniciativa percorreu cinco capitais brasileiras para conversar sobre jornalismo com universitários e integrantes de coletivos de mídia.

Mais de 1.000 jovens participaram das palestras e 140 deles toparam um desafio: gravar e editar uma reportagem. As dez duplas com os melhores trabalhos foram convidadas a participar da vivência na redação de Caco Barcellos. Além de exibir as atividades do Globo Lab, o programa detalha a experiência pelo ponto de vista de alguns participantes, que compartilham suas histórias com a equipe, e também exibe trechos das reportagens produzidas pelos jovens talentos.

A mãe de uma vítima de bala perdida no Rio de Janeiro, o protesto de camelôs no centro de Belo Horizonte e os impactos da tragédia de Mariana em uma comunidade indígena são alguns dos assuntos trazidos pelos participantes em suas reportagens.

O ‘Profissão Repórter’ vai ao ar na TV Globo, depois do futebol.

Profissão Repórter, hoje (8) dificuldades no retorno de pessoas com câncer ao mercado trabalho

O Profissão Repórter desta quarta-feira (08) traz um retrato de pacientes de câncer que tentam retomar a vida depois do tratamento, dos desafios para voltar ao trabalho às burocracias para conseguir o auxílio-doença da Previdência. A doença atinge quase 600 mil brasileiros todos os anos.

A Previdência concede por mês, em média, 45 mil afastamentos , entre auxílios-doença e aposentadorias por invalidez, segundo o estado de São Paulo. Somente 4% são casos de câncer. A repórter Mayara Teixeira registrou a indignação de pacientes que chegam às perícias do INSS com laudos e exames, mas têm seu benefício negado. Eles reclamam do atendimento dos médicos peritos. O INSS afirma que a avaliação é técnica e as negativas não se relacionam à crise orçamentária da Previdência.

 

O Profissão Repórter vai ao ar nesta quarta (08), após o futebol.