Anúncios

Arquivo

Posts Tagged ‘Pequenas empresas grandes negócios’

Pequenas Empresas Grandes Negócios, hoje (15) convite digital para casamento

No primeiro semestre deste ano, o número de novos microempreendedores individuais (MEI) foi o maior já registrado desde 2010, segundo levantamento da Serasa Experian. Mais de 900 mil empresas foram abertas no Brasil no período.

Para conhecer a história e os negócios deste segmento, o ‘Pequenas Empresas Grandes Negócios’ estreia neste domingo (15/10) o quadro ‘Vida de MEI’. O primeiro programa mostra a trajetória de José, artista plástico que montou uma oficina em casa, tornou-se modelador de joias e passou a faturar mais do que ganhava em uma empresa do mesmo ramo.

O ‘PEGN’ também mostra que o mercado de casamentos não desaqueceu durante o período de crise. A estimativa é que o faturamento do setor de festas e eventos tenha chegado a R$ 17 bilhões no ano passado. Um único casamento tem, em média, de 38 a 42 serviços contratados, e quem sai na frente são micro e pequenos empresários.

As irmãs Mayara e Samara abriram uma gráfica de convites e investiram em uma novidade: o convite digital, que exibe um vídeo de sete minutos. Dos 18 mil vendidos, 40% são para casamentos. A matéria acompanha os negócios dos diferentes funcionários envolvidos no casamento dos noivos Amanda e Rafael, entre cerimonial, cozinha, som e iluminação.

Já o especialista em tecnologia Rafael Mendes apresenta as novidades do setor de mobile direto de São Francisco, na Califórnia. A equipe do programa visita uma das maiores conferências do setor nos Estados Unidos para falar sobre o 5G, a nova geração de internet para dispositivos móveis. Assim, será possível transmitir dados mais pesados para a nuvem, gerando uma nova gama de serviços e utilidades para o consumidor.

O ‘Pequenas Empresas & Grandes Negócios’ vai ao ar na TV Globo, logo após o ‘Antena Paulista’, em São Paulo, e depois do ‘Globo Comunidade’, no restante do Brasil.

Anúncios

Pequenas Empresas Grandes Negócios, hoje (24) aborda regulamentação do mercado de drones

Segundo a empresa de pesquisa de mercado Ebit, o comércio eletrônico brasileiro deve faturar cerca de R$ 50 bilhões este ano — um aumento de 12% em relação ao ano passado.

Para auxiliar empreendedores a fazer parte desse mercado e evitar os erros mais comuns, o ‘Pequenas Empresas Grandes Negócios’ deste domingo (24/09) conhece casos de sucesso e reúne dicas dadas por consultores. Segundo a edição, um dos passos é escolher um bom fornecedor de tecnologia, como a plataforma do e-commerce, por exemplo. Outra dica é pensar em um método de logística eficiente, considerada o grande gargalo do setor.

Além disso, a edição trata também da regulamentação do mercado de drones, que colocou no ar novas oportunidades de negócios. Fernando Vitorello, por exemplo, é sócio de uma empresa que faz construção de sites e produção de vídeos, e, para isso, comprou o primeiro drone em 2014. Depois que novas regras foram publicadas por entidades reguladoras, o faturamento do empresário, que era de R$ 10 mil por mês, passou para R$ 30 mil. O ‘PEGN’ explica os detalhes da regulamentação e aborda as oportunidades desse tipo de negócio.

O programa mostra, ainda, uma carteira compacta para quem quer levar “o mundo” dentro do bolso. Thiago Lorusso enviou um vídeo para o programa contando como teve a ideia de criar uma carteira capaz de armazenar documentos, cartões e até objetos pequenos, que já faturou R$ 150 mil só no primeiro ano. O empresário conta como iniciou os projetos de planejamento, que incluíram 60 protótipos até o modelo ideal, e quais as estratégias fundamentais para a venda, realizada pelo site.  

O ‘Pequenas Empresas & Grandes Negócios’ vai ao ar na TV Globo, logo após o ‘Antena Paulista’, em São Paulo, e depois do ‘Globo Comunidade’, no restante do Brasil.

Pequenas Empresas Grandes Negócios,hoje (24) marcenaria especializada em peças de madeiras para gatos

PEGN-Sustentabilidade gera renda para o mercado de moda, hoje 13-05

Um guarda-roupa com marcas de luxo é, para alguns, sonho de consumo. O preço das peças muitas vezes impede os apaixonados por grifes de comprar roupas, bolsas e acessórios de grandes marcas. Porém, o ‘Pequenas Empresas & Grandes Negócios’ deste domingo (24/04) mostra como a empreendedora francesa Juliana Lucki buscou uma alternativa para quem quer gastar menos na hora da compra. Há três anos, abriu um brechó online de luxo e vende bolsas usadas. Com o investimento inicial de R$ 10 mil, o empreendimento chega a faturar R$ 50 mil por mês na venda desse acessório.

Para evitar a realização de um investimento alto em um produto sem saber se existe mercado disponível, uma dica é a prática do MVP, sigla que significa “Produto Mínimo Viável”. O método funciona como um teste antes da criação de uma startup. No caso do empresário Leandro Scalize, o MPV foi essencial para mapear seus clientes. Ele e o sócio construíram um software para auxiliar na melhoria na classificação de aplicativos nos rankings de app stores e precisavam de uma garantia de consumidores para o produto. Cinco meses após aplicar esse sistema, a empresa tem 90 clientes em cinco países.

Também no assunto tecnologia, a edição conhece a história de Bruno Bergamo, o criador de um aplicativo para crianças de 3 a 4 anos, com funcionalidade de brinquedo. Nessa brincadeira, o celular se camufla de bicho de pelúcia e tem ações interativas com as crianças.

De brinquedo para crianças a entretenimento para os animais de estimação, o programa conversa com Fernanda Prado, dona de uma marcenaria especializada em peças de madeiras para gatos. A inspiração veio quando seu gato precisava se movimentar para se recuperar de uma doença e ela não encontrou muitas opções. Assim, criou o primeiro brinquedo para entreter o bichano dentro do próprio apartamento.


Um dos temas mais falados atualmente, a economia circular também está em pauta neste domingo. Esse é um conceito de sustentabilidade que procura resgatar itens que seriam descartados e os insere novamente na cadeia produtiva. Um exemplo de economia circular é a empresa de Cláudia Schalka. Todos os meses, ela recebe, por doação, cerca de 100 toneladas de tubos de pasta de dente, e recicla o alumínio e plástico desse produto, transformando-os em placas e telhas, que serão novamente vendidos no mercado.


O ‘Pequenas Empresas & Grandes Negócios’ vai ao ar todos os domingos pela manhã na TV Globo, logo após o ‘Antena Paulista’, em São Paulo, e após o ‘Globo Comunidade’, no restante do Brasil.

“Pequenas Empresas Grandes Negócios” apresenta rede de fast food vegetariana neste domingo, 17

PEGN-Sustentabilidade gera renda para o mercado de moda, hoje 13-05

A organização de uma empresa e seus processos pode ser o caminho para o sucesso ou, então, para a falência. O ‘Pequenas Empresas & Grandes Negócios’ deste domingo (17/04) conta o caso de Eliane Donini e Rodrigo Marcusso, donos de uma empresa de eventos, que não souberem gerenciar bem seu estoque e quase perderam tudo. Com quantidade exagerada de produtos e falta de controle, eles tiveram um grande prejuízo. Com a reestruturação, R$ 500 mil foram liberados para investimentos em outras áreas da empresa e o faturamento em 2015 chegou a R$ 3,5 milhões.

Os empresários Frederico Ribas e Carla Oliveira buscaram ajuda do Sebrae, no Distrito Federal, para encontrar o rumo na fabricação de vidros e esquadrias. Apesar da desaceleração da economia, a empresa tem planos de crescer porque conseguiu se organizar: as etapas de produção têm setores definidos; a produtividade aumentos de 80 para 120 janelas por dia; e toda a equipe interna passou por treinamento em 2015.

Ainda no programa exibido na TV Globo, uma ideia que surgiu como alternativa para pagar uma viagem de férias acabou se tornando uma rede de fast food vegetariana. Contando apenas com R$ 50 reais que ganhou da avó, Raphael Kras começou a vender um hambúrguer de soja frito com queijo, mostarda e ervas nas praias do Rio de Janeiro. Depois de quatro anos, ele percebeu que produto tinha potencial para se tornar algo muito maior e abriu a primeira loja. Com dois sócios e investimento de R$ 150 mil, deram início a uma rede que hoje conta com duas lojas próprias e quatro franquias. Eles oferecem não só o hambúrguer que ficou famoso na praia, mas também saladas vegetarianas, chás naturais e bolinhos de legumes, e nada é frito.

No momento em que tanto Rosangela Almeida como o marido, Agnaldo Guilherme, ficaram desempregados, eles encontraram uma alternativa prática e barata para recomeçar a vida. Com investimento de R$ 6.500 em uma máquina de estampar brindes e R$ 500 em materiais, o casal está há três meses trabalhando nos fundos de sua casa e, até o momento, já recuperou cerca de 70% do que investiram.

Para quem quer estar presente no mercado online, um caminho é o marketplace, sites que parecem shoppings virtuais. Assim, o pequeno empresário expõe seus produtos e sua marca, sem precisar montar um e-commerce próprio. Para ter espaço nesse enorme mercado online, é importante ter empresa aberta e estar com toda a documentação em dia. E atenção: o tráfego é intenso nesses sites e é preciso estar preparado pra atender à demanda.

O ‘Pequenas Empresas & Grandes Negócios’ vai ao ar todos os domingos pela manhã, logo após o ‘Antena Paulista’, em São Paulo, e após o ‘Globo Comunidade’, no restante do Brasil. 

PEGN vai mostrar que investir nichos de mercado são opção contra crise, hoje 20

Quando parece que todo tipo de negócio já foi criado, surge a necessidade de se investir em caminhos ainda não desbravados. É o que fizeram Yara e Ronan Ramos, que decidiram abrir uma academia infantil de artes marciais e dança, em Sorocaba (interior de São Paulo). Eles contam ao “Pequenas Empresas & Grandes Negócios” deste domingo (20) que deu tão certo que, depois, passaram a oferecer atividades para os pais dos alunos. Quem também escolheu um nicho de mercado para trabalhar foi Daniel Mendes, que anda de skate desde pequeno e resolveu criar uma loja com produtos para skatista, espaço para shows e uma pista para adultos e crianças.

A ideia de Adriana Fernandes, por exemplo, surgiu de uma necessidade particular. Com filho é alérgico a vários alimentos, ela resolveu abrir uma empresa de preparação de comida congelada para quem sofre de alergia ou intolerância alimentar. Seus produtos não contêm glúten, leite, ovo, soja, trigo, amendoim, castanhas, peixes e crustáceos. A empresa oferece mais de 40 pratos no cardápio, atende 500 clientes e também vende para dois grandes hospitais de São Paulo. Além disso, já fechou contrato com companhias aéreas.

Para quem quer ter uma renda extra, uma boa solução é criar uma linha de produção dentro de casa, como uma oficina de costura, estampas de camisetas e até de bottons. Essa foi a escolha de Eduardo Dias, que é funcionário público e, agora, empresário. Ele, a mulher e a filha chegam a produzir 700 bottons por mês. Uma máquina para produzir este material custa entre R$ 1.100 e R$ 1.800.

Quando a internet ainda dava seus primeiros passos no Brasil, Gilberto Mautner, Cláudio Gora e Michel Gora abriram, em 1998, a Locaweb, serviço de hospedagem de sites. O negócio prosperou e, hoje, são mais de R$ 280 milhões de faturamento e cerca de 260 mil clientes.

E quem não tem muito jeito para acertar as contas do seu próprio negócio pode recorrer ao curso de gestão financeira do Sebrae. Lá, a empresária Leila Cury detectou o que estava fazendo de errado e conseguiu fazer uma boa economia. Se em agosto do ano passado a empresa teve prejuízo, agora, com o mesmo faturamento, já sobram R$ 20 mil em caixa.

O ‘Pequenas Empresas & Grandes Negócios’ vai ao ar todos os domingos pela manhã, logo após o ‘Antena Paulista’, em São Paulo, e após o ‘Globo Comunidade’, no restante do Brasil.

Divulgação TV Globo