Arquivo

Posts Tagged ‘grade programação’

Caminhos da Reportagem, hoje (12) panorama da leishmaniose

Divulgação – TV Brasil

A leishmaniose, doença que todos os anos afeta mais de 600 mil pessoas em todo o mundo, é o tema do “Caminhos da Reportagem” inédito que a TV Brasil exibe neste domingo (12/07), às 20h. No Brasil, em 2018, quase 20 mil pessoas foram diagnosticadas com esta enfermidade.

A equipe viajou até os Estados da Bahia e do Maranhão para ouvir as histórias de quem convive com a doença. O programa “Leishmaniose, retrato do abandono” foi gravado antes da pandemia do novo coronavírus.

Causada por mais de 20 espécies de leishmania, um protozoário, a enfermidade é transmitida pela picada de diferentes espécies de insetos vetores. O principal deles, no Brasil, é o mosquito-palha. Existem dois tipos de leishmaniose: a tegumentar ou cutânea, que se manifesta na pele, e a visceral, mais conhecida como calazar, que afeta órgãos internos; nenhuma delas é contagiosa.

Em entrevista à atração jornalística, o dermatologista da Universidade Federal da Bahia (UFBA) Paulo Roberto Lima Machado afirma que apesar de desconhecida para muita gente e com pouco investimento em novas medicações, a doença não é negligenciada. “O paciente é negligenciado. Infelizmente, esses indivíduos, a maioria que tem essas doenças de Chagas, hanseníase, leishmaniose, são indivíduos que têm baixas condições socioeconômicas e com isso pouco poder de pressão”, reforça.

A zona rural de Corte de Pedra, no interior da Bahia, é considerada uma região endêmica quando o assunto é a leishmaniose cutânea. Jonas de Jesus e sua esposa, Tatiele de Jesus Oliveira, conviveram de perto com a doença. Em Jonas, os primeiros sinais se manifestaram há mais de dez anos – uma ferida na testa, que ele acreditava ser uma espinha. Depois disso, mais de duas mil lesões tomaram todo seu corpo. “Sentia febre alta, doía muito mesmo. Não sentia muita fome, comia bem pouco, emagreci mesmo”, ele conta.

O tratamento da leishmaniose cutânea é feito por injeções, o que, para o dermatologista da UFBA, já representa um problema. “É uma doença que atinge pessoas que vivem em áreas rurais, em áreas de florestas, longe de centros urbanos. Essas pessoas têm que se deslocar diariamente durante 20, 30 dias para tomar essas injeções, que têm inúmeros efeitos colaterais”, afirma. Jonas, por exemplo, conta que já interrompeu o tratamento algumas vezes, por falta de condições econômicas de ir até o hospital.

Na mesma região, a equipe de reportagem conversou com Vadalberto Oliveira, que convive com a leishmaniose ainda ativa e faz tratamento para cicatrizar as marcas da doença em seu nariz. Quando recebeu o diagnóstico também descobriu que era soropositivo. A baixa imunidade agravou o seu estado de saúde.

Ao contrário da leishmaniose cutânea, na leishmaniose visceral os sintomas são internos, como a barriga inchada, febre e perda de peso. O ciclo de transmissão desse tipo da doença também é diferente. Enquanto no tipo tegumentar ou cutâneo o mosquito pica a pessoa, no visceral o mosquito pica um hospedeiro infectado, geralmente o cachorro, e depois pica o ser humano.

A médica infectologista Conceição de Maria Pedrozo, da Universidade Federal do Maranhão, afirma que o estado inteiro tem leishmaniose e com histórico de começar em áreas de desmatamento.  “E se juntou a isso o aparecimento do HIV. Então o HIV desceu para os locais de menor suporte, interiorizou e se encontrou com a leishmaniose visceral. Hoje a gente tem duas doenças juntas formando um verdadeiro cenário de comorbidades bastante importantes no nosso cenário de doenças”, completa.

Moradora da periferia de São Luis, a dona de casa Vanessa Veloso começou a sentir dores de cabeça e enjoo. “Tudo que eu comia fazia mal, vomitava. Passava mal, tinha febre todas as noites, madrugada eu sentia febre. Inchou o abdômen e várias vezes eu vomitava sangue também”, lembra. Ela demorou seis meses para procurar ajuda médica. Ficou internada e hoje vai ao hospital a cada quinze dias.

O tratamento da leishmaniose visceral também é feito por via venosa e o paciente precisa ficar sob supervisão médica. Vanessa hoje recomenda a quem está se sentindo mal com sintomas da leishmaniose visceral que vá ao médico o quanto antes. “Eu demorei. Demorei bastante e, se eu tivesse demorado mais um pouquinho, eu não estaria aqui contando essa história”, conclui.

Flamengo e Fluminense, SBT acerta transmissão da final do carioca

 

SBT encaminha Nota Oficial sobre transmissão de final

Neste sábado (11/07), a assessoria de comunicação do SBT encaminhou Nota Oficial sobre a transmissão do segundo jogo da final do Campeonato Carioca de 2020. Segue na íntegra:  

“É com muita alegria que informamos que o SBT acaba de firmar contrato com o Clube de Regatas do Flamengo para adquirir, com exclusividade em televisão aberta e para todo território nacional, os direitos de transmissão do segundo jogo da final do Campeonato Carioca de 2020, a ser realizado no dia 15 de julho,  às 21:00, que disputará com o  Fluminense F.C. Esperamos poder realizar um grande evento, com muita qualidade e com a descontração característica do SBT para levar esse grande espetáculo aos torcedores, fãs do futebol e espectadores, especialmente neste momento tão delicado em que vive o mundo e o país.

Bom jogo a todos!

A Diretoria”

Mega Senha, hoje (11) Ex-BBB Renan Oliveira e MC Mirella

Divulgação – RedeTV!

Marcelo de Carvalho recebe no Mega Senha deste sábado (11/07), às 23 horas, pela RedeTV!, a cantora MC Mirella e o ex-BBB Renan Oliveira. O game show testa os conhecimentos dos participantes em um jogo de raciocínio rápido. Quem acertar o maior número de senhas estará mais próximo de conquistar o prêmio máximo, no valor de um milhão de reais.

A funkeira canta pela primeira vez na televisão seu hit Abusada. No palco, MC Mirella fala da carreira e vida pessoal, revelando que não pensa em namorar no momento. “Estou focada no trabalho”, diz.

Fala Brasil – Edição de Sábado lidera por quase 3 horas

 

Neste sábado (04/07), o “Fala Brasil – Edição de Sábado” ficou na liderança durante 176 minutos, ou seja, quase 3 horas, e conquistou o segundo lugar isolado em São Paulo.

Comandado por Carla Cecato e Thalita Oliveira, o jornalístico da Record TV, que foi ao ar das 7h ao meio-dia, marcou 4,5 pontos de média, pico de 6 pontos e share de 18%, contra os 4,8 pontos da TV Globo e os 3,3 pontos de média do SBT.

No Rio de Janeiro, o telejornal foi vice-líder com 4 pontos de média, pico de 6 pontos e share de 16%, contra 3 pontos de média do SBT.

Sikêra Júnior tem contrato renovado com RedeTV!

 

Divulgação – RedeTV

Na última quinta-feira (25/06), Sikêra Júnior e dirigentes da TV A Crítica, de Manaus (AM), estiveram na sede da RedeTV!, em Osasco (SP), para estenderem a parceria entre as emissoras, firmada em janeiro deste ano. O acordo inicial entre as empresas ampliou para todo o País a exibição, até então local, do noticiário apresentado por Sikêra Júnior.

Sikêra Júnior e os vice-presidentes da Rede Calderaro de Comunicação (RCC), grupo que detém a TV A Crítica, os irmãos Dissica e Umberto Calderaro foram recebidos pelo vice-presidente da RedeTV!, Marcelo de Carvalho e Franz Vacek, superintendente de Jornalismo, Esporte e Digital. O novo contrato se entende por mais sete anos.