Archive

Posts Tagged ‘Arquivo confidencial’

William Bonner surpreende: ‘Choro por qualquer coisa’

 

No “Jornal Nacional” (Rede Globo), o jornalista William Bonner que aparece sempre sério  surpreendeu em sua participação no “Domingão do Faustão”, ontem,  domingo (8).

Ao relembrar sua participação no quadro “Arquivo Confidencial”, ele afirmou que é muito chorão.

“Eu sou muito emotivo, choro por qualquer coisa. Eu já sou conhecido no meio dos jornalistas por chorar facilmente, por me emocionar sempre, e essa facilidade para chorar fez com que eu tivesse medo de participar do quadro porque iria passar vergonha na televisão”, disse o jornalista.

 

Bonner é casado com   Fátima Bernardes ,  são pais dos trigêmeos Beatriz, Laura e Vinicius, e moram no Rio de Janeiro

Filho de André Gonçalves “briga” com Faustão ao vivo

 

André Gonçalves foi o convidado deste domingo (18) do quadro 'Arquivo Confidencial', do Faustão. Foto: Julio Mello/AgNewsAndré Gonçalves foi o convidado deste domingo (18) do quadro ‘Arquivo Confidencial’, do Faustão
Foto: Julio Mello/AgNews-Terra 

Pedro Arthur, o filho do ator André Gonçalves com Myrian Rios, chamou a atenção do Faustão durante a participação do pai no quadro Arquivo Confidencial, do programa do Faustão, da TV Globo, neste domingo (18).

“Primeiro de tudo, ele não é pentelho”, disse o garoto ao defender o pai, após o apresentador questionar sobre a carreira de André. Continuando a conversa, Pedro arrancou risadas da plateia dizer que o pai “é uma pessoa normal, como qualquer outra”. Faustão havia perguntado de que maneira André apareceu de surpresa em uma apresentação de violino do filho.

Atualmente, André Gonçalves está no ar como Áureo, o afetado homossexual na novela das sete Morde & Assopra, da TV Globo.

“Eu sou a Dulce”, diz Cássia Kiss

Cássia Kiss Magro

Sucesso com a Dulce, de Morde & Assopra, a atriz Cássia Kiss Magro (53) contou neste domingo, 24, no programa de Fausto Silva (61) na TV Globo que buscou na própria história, humilde, inspiração para compor a personagem. “Eu sou a Dulce. Me reconheço nela”, contou. Cássia participou do Arquivo Confidencial.

Os irmãos de Cassia, Dirceu e Ricardo Kiss, contaram que tiveram que trabalhar cedo para ajudar a família. A mãe, Piedade, falou da dificuldade em entender a carreira da filha, quando Cássia ainda era adolescente. “Ela chegava tarde, e eu não sabia o que era teatro. Então brigávamos muito, e um dia ela foi embora. Levou uma cama e um colchão, uma boneca e uma máquina de escrever”, disse a mãe, que pediu perdão para atriz. “Eu te perdoo, mãe, e eu sei que você também me perdoa”, respondeu Cássia.

A atriz lembrou dos dias difíceis que passou quando chegou ao Rio de Janeiro. “Tinha dias que não tinha o que comer. Eu vendia sanduíche na praia”, contou.

No quadro, os filhos Maria, Pedro Miguel, Pedro Gabriel e Joaquim também declaram o amor pela mãe. Cassia contou que a menina, aos 14 anos, ajuda a tomar conta dos menores. O marido, João, contou que o primeiro beijo do casal foi no Jardim Botânico, no Rio de Janeiro. “Todo mundo entra na fila da loteria e sonha em ganhar. Eu, sem entrar, fui presenteado. Ganhei uma coisa muito rara, um tesouro”, disse.

Caras

Paula Fernandes canta no Domingão

A mineira Paula Fernandes é natural de Sete Lagoas. Antes da fama, chegou a vender rapaduras na feira. Depois de perceber as aptidões artísticas da filha, a mãe da cantora deu forças para que a filha seguisse carreira, mesmo apesar de ter somente 12 anos. “Comecei a cantar aos 8, e aos 10 já gravei um vídeo. Me mudei para São Paulo com minha família, em busca de realizar o meu sonho”, relembrou Paula.

Em determinado momento de sua vida, Paula entrou em depressão e decidiu não cantar mais: “Foi muito sério, mas eu acredito que eu renasci das cinzas porque eu aprendi muito com isso”. Desiludida com a vida artística, ela chegou a cursar faculdade de geografia. “Sem dúvida, temos que encarar a depressão como uma oportunidade”, falou. “Hoje estou aqui para provar que estou bem e que dei a volta por cima”. Relembrando com saudosismo a época em que ela tocava pelos barzinhos de Belo Horizonte, Paula cantou “Tocando em Frente”.

No palco, Fausto Silva apontou as músicas de Paula que fizeram sucesso nas novelas. Uma delas, “Quando a Chuva Passar”, brilhou em “Escrito nas Estrelas”. “Complicada demais” foi outra música que Paula cantou que contagiou a plateia do Domingão. A cantora recebeu uma homenagem pelos 750.000 discos

Faustão acerta com o “Arquivo Confidencial” de Willian Bonner

Já foi a época em que jornalismo e entretenimento não se comunicavam na grade de uma emissora de televisão. Para preservar a credibilidade dos produtos ligados às notícias, evitava-se a mistura de elementos dos dois segmentos e repórteres e âncoras de telejornais eram orientados a fugir principalmente dos programas de auditório. As coisas mudaram e parece que agora a ordem é mostrar que jornalista não é aquele ser que não fala com ninguém, não sorri, é frio com as notícias e olha o mundo de cima para baixo. Houve uma humanização e isso é importante porque o telespectador não quer mais âncoras imóveis aos fatos. É preciso se emocionar e reagir naturalmente diante das notícias.

Neste domingo, Willian Bonner, o todo poderoso do “Jornal Nacional”, esteve no centro do palco de Fausto Silva para mais um “Arquivo Confidencial”. Prometeu não chorar (seu filho disse que chorar é coisa de “mulherzinha”), mas não escondeu a emoção com os diversos depoimentos que foram apresentados no quadro. Willian se revelou um grande brincalhão, um garoto que desistiu de ser ajudante de pedreiro, um jovem que fez de tudo para conquistar a mulher amada e um pai que se desdobra entre a profissão e a casa, como muitos que estavam assistindo naquele momento. O homem do “Jornal Nacional” se humanizou e mostrou a seu público que pode sim ouvir música descartável e ser frágil diante dos fatos.

O mundo mudou. Ainda bem!

Parabólica – Por José Armando Vannucci

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 14.826 outros seguidores